7º ano – EF

66 comentários

  1. O filme começa na ilha de Nublar, onde a vários homens com máquinas enormes levando caixas enormes onde dentro havia dinossauros um desses dinossauros conseguiu sair da caixa e pegou um homem que estava próximo da caixa e o matou, os amigos do homem tentaram puxá-lo mas não conseguiram.
    Em uma ilha, Alan e Sally escavam ossos de dinossauros, depois de verificarem os ossos que conseguiram escavar Alan vai ao seu trailer e encontra um senhor abrindo a sua geladeira e pegando seu vinho Alan fica irritado, logo depois Sally chega e ela também fica muito irritada e pergunta o que aquele senhor estava fazendo ali, o senhor explicou que possui uma reserva de dinossauros e que os dois iriam se surpreender quando entrarem lá Sally e Alan desconfiados aceitam. Ao chegarem à reserva se deparam com um brontossauro, e o senhor explica que o pescoço dele medi 18 metros de altura e disse que os tiranossauro corre 50 km por hora depois do passeio, Alan, Sally, Ian, e o acompanhante vão para uma sala onde passa uma história sobre os dinossauros : Naquela época onde já existia várias outras espécies, também existia mosquitos esses mosquitos picavam o dinossauros acumulando o sangue deles e iam para os galhos das árvores, nesses galhos caiam seivas e quando os mosquitos pousam nas árvores e quando essa seiva cai os mosquitos e eles ficam presos criando um âmbar, conservando o sangue do dinossauro, assim cientistas os cientistas furariam o âmbar e tirariam o sangue do dinossauro de dentro do mosquito. Assim produz os dinossauros, mas os dinossauros só poderiam ser fêmeas, os filhotes só poderiam nascer em laboratórios. Alan,Sally,os netos do senhor ,Ian ,e o advogado foram em carros elétricos ver mais dinossauros, mas o primeiro não apareceu, e Alan e Sally decidiram descer do carro para que procurassem mais dinossauros então Sally encontrou um triceratops caído no chão com dificuldade para respirar Sally ficou por lá cuidando dele e os outros partiram.
    A noite estava chovendo e de surpresa um Tiranossauro – Rex deixando todo mundo apavorado, o advogado deixou as crianças sozinhas no carro, e foi pego pelo dinossauro, Ian o acompanhante de Alan foi ferido por o dinossauro,Alan, Lex, e Tim conseguiram escapar.Sally foi para o laboratório, falar com Raymond, e logo ele pediu para ela e um amigo dele irem procurar seus netos logo no caminho Raymond pediu para Sally ligar o sistema de eletricidade porque tinha desligado.Já Alan e as crianças ainda estavam fugindo do dinossauro,mas para fugir precisavam escalar uma cerca elétrica para entrar no museu perto do laboratório Alan e Lex já haviam descido da cerca mas Tim continuou descendo, mas foi tarde demais Sally ligou a eletricidade do parque e Tim levou um choque, graças à Alan,Tim sobreviveu e eles foram procurar o laboratório de Raymond e logo no caminho encontraram Sally que após ligar a rede elétrica tinha se deparado com um dinossauro que por pouco consegue fugir,logo eles vão para o laboratório, Alan e Sally deixaram Tim e Alex sozinhos comendo dentro de um refeitório do museu do Raymond quando estavam comendo Alex vê a sombra de um raptor e logo chama seu irmão eles vão para a cozinha se esconder dele do raptor ao chegarem na cozinha se escondem e logo depois o raptor chega ele senti o cheiro de Alex e Tim e logo chama seus amigos raptores para capturá-los os três começam a procurar e Alex deixa Tim sozinho para se esconder e ele sem querer vários utensílios de cozinha cair Alex para distrair os dinossauros bate uma panela no chão e rapidamente corra para o forno mas ele não fecha e o dinossauro vê ao reflexo dela e um armário e bate nele assim Tim e Alex correm para o laboratório para procurar Alan e Sally, os encontram depois contam tudo para Alan e eles fogem para uma sala onde o dinossauro estava tentando entrar Alex consegue trancar a porta e Alan liga Raymond e ele da outra linha escuta barulhos de tiros e fica desesperado depois eles correm para o museu para sair de lá mas os raptores os seguem e os cercam no
    desesperado para final entra no museu um tiranossauro e os salvam e eles saem e encontram Raymond e Ian sobem no helicóptero e partem……………………………………………………………………………………………………………………………………..
    jurassic park

  2. Fatos reais:
    -ilha em Costa Rica
    -âmbar
    -fosseis de dinossauro
    -carros
    ……………………………………………………………………………………………………………………………………..
    Fatos fictícios:
    -dinossauros
    -reserva biológica (Jurassic park)
    -pesquisas

  3. Colégio Objetivo
    Kikugawa 23 de janeiro de 2012
    Jurassic Park
    Pontos Reais: A pesquiza de fosséis com o paleontólogo Allan e com a arqueológa Sally; os mosquitos que chupavam o sangue dos dinossauros e pousavam nas árvores e ficavam presos na seiva das árvores,que se transformavam em uma “pedra” chamada âmbar; as pesquizas de fosséis dos mosquitos presos no âmbar; as ilhas em Costa Rica; Etc.

    Pontos Fictícios: A controlação do DNA para que nasçam só dinossauros femêas; Nascimento dos dinossauros; As planta e árvores Pré-Históricas; A extração do sangue dos mosquitos presos no âmbar para criarem dinossauros vivos; A reserva biológicas onde os dinossauros eram mantidos e “criados”; Etc.

  4. Jurassic Park
    Fato Ficticios
    O parque Jurasic Park , a explicação de que se aranjar um DNA de dinossauro e completar com um DNA de sapo, cria um dinossauro , o laboratório de ovos de dinossauro , dinossauros nos dias atuais.
    —————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————
    Fatos Reais
    Os fósseis , o Âmbar, a mudança de sexo dos sapos quando é necessário.

  5. ANDANDO COM OS HOMENS DAS CAVERNAS
    Parte 1
    Australopithecus Afarensis
    Há muitas gerações atrás, no meio de varias espécies de animais existia uma espécie diferente dos macacos , pois essa espécie era bípede, o que levava a uma evolução.
    Andar sobre duas pernas naquela época onde a África não havia mais vastas floretas era ótimo pois não cansavam depressa.
    No meio dessa espécie havia um hominídio chamado Lucy, era mulher do chefe da tribo, mas o chefe logo morreu por causa de um jacaré. Depois da morte do chefe , dois australopithecus queriam decidir quem iria ser o novo chefe da tribo , também quiseram ficar com Lucy… Mas no final Lucy morreu com uma pancada na nuca, salvando o seu bebe.
    ———————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————-
    Parte 2
    Boiseis Homo Habilis e Rudolfensis
    Muitos anos depois viveram tres espécies de hominidios bípedes diferentes.
    Havia uma raça de hominídio chamado Boisei, tinham 1,50 de altura e os machos pesavam o dobro da mulher. Em questão da comida, era mais fácil pois eram herbívoros. O Boisei quando chovia se manifestava e não conseguiam construir abrigos , e por essa causa não sobreviveu as mudanças climáticas da África.
    E o Homo Habilis comiam carniça, mas nem sempre conseguiam comida até que um dia perceberam que se caçar em grupo conseguiriam mais comida assim a inteligencia do Habilis se tornou maior.
    ———————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————-
    Parte 3
    A evolução do Homo Habilis foi o Homo Ergaster , ele não possuia pelos e tinham narinas grandes e largas o que permitia uma transpiração melhor. Aprenderam a caçar e surgiram os primeiros laços afetivos .
    O Homo Ergaster foi o primeiro a sair da Africa e lá evoluio para Homo Erectus que descobriu o fogo.
    ———————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————-
    parte 4
    Durante todos esses tempos a Terra se dirigiu em dois climas, no hemisfério norte o clima ficou um frio extremo e no hemisfério sul um calor tornando a Africa um grande deserto.
    No hemisfério norte viveu uma espécie chamada neardenthal, esses hominidios eram acostumados ao frio mas não eram tão inteligentes.
    E no hemisfério sul vivia uma espécie chamada Homo sapiens, ele que retratava nas paredes das cavernas seus desenhos e eram muito inteligentes.

  6. Resenha de Andando com o homem das cavernas
    Parte 1
    Eu entendi que há 8 milhões de anos atrás os Australophithecus afarensis habitavam o planeta Terra. Esse documentário fala sobre o bando de Lucy, na África. Lucy era parceira do líder do bando, até que um dia em que eles foram beber água, um crocodilo devorou-o. Mas Lucy tinha uma filha e quando ela cresceu, dois hominídeos brigaram para ficar com Lucy. Enquanto isso o bando de Lucy estava brigando com os seus rivais. Sem querer o bebê de Lucy(o segundo bebê de Lucy) foi parar no local da briga e a Lucy foi tentar pegar o bebê, e quando ela o pegou, ela foi atingida na nuca e acabou morrendo. Depois de um tempo, a filha mais velha de Lucy a encontrou morta no Rift Valley com um bebê ao seu lado, a filha mais velha de Lucy pegou a sua irmã e a levou consigo. Lucy tinha 1,5 metros e 22 anos. Nesse documentário mostra que os primeiros hominídeos bípedes descobertos até agora foram os Australopithecus afarensis. O nome “Lucy” foi dado ao hominídeo porque uma vez, em 1974 na Tanzânia, estavam ouvindo músicas em um rádio e ouviram uma música chamada “Lucy in the Sky with Diamonds”, e foi por causa dessa música que o nome do hominídeo foi denominado de Lucy.
    —————————————————————————————————————————————————————
    Parte 2
    Muitos anos depois surgiram três novas espécies de hominídeos: Parantropho Boisei, Homo Habilis e Rudolfensis.Sobre os Boisei, no documentário diz que o macho pesava o dobro do peso da fêmea e que eles tinham 1,50 metros de altura. Os Boisei sempre festejavam quando chovia, porém eram péssimos em construir abrigos.Por causa dos seus modos de vida, não sobreviveram às mudanças climáticas da África. Já os Rudolfensis eram os rivais dos Boisei. E os Homo Habilis comiam carniça, mas não era todo dia e toda hora que eles encontravam comida à vontade. Um dia resolveram caçar em bando e descobriram que se trabalhassem em grupo um ajudando o outro, eles iriam conseguir mais comida e assim o Homo Habilis se evoluiu e se tornou maior.
    —————————————————————————————————————————————————————Parte 3
    O Homo Habilis se evoluíu para o Homo Ergaster. Os Homo Ergaster Não tinham pêlo e como suas narinas eram grandes e largas ajudavam na sua transpiração. Os Homo Ergaster aprenderam a caçar e começaram a aparecer os traços que os Homo Ergaster haviam herdado de seus antepassados. O Homo Ergaster foi o primeiro hominídeo a sair da África e foram eles que descobriram o fogo, que era só raspar uma pedra na outra.
    —————————————————————————————————————————————————————
    Parte 4
    Durantes todos aqueles tempos, uma parte da Terra, o hemisfério norte, ficou um frio imenso. Lá foram os Neanderthais que ficaram, os Neanderthais não eram tão inteligentes mas eles conseguiam sobreviver ao frio. E no hemisfério sul eram os Homo Sapiens que ficaram, eles faziam pinturas rupestres, eles pichavam as paredes das cavernas e eles eram muito inteligentes.

  7. três bandeirantes importantes
    Afonso Sardinha
    Antônio Dias Adorno
    Antônio Dias de Oliveira
    Antônio Raposo Tavares
    Antônio Soares Ferreira
    Bartolomeu Bueno da Silva
    Baltasar Fernandes
    Belchior Dias Moréia
    Manuel da Borba Gato
    Braz Leme
    Carlos Pedroso da Silveira
    Henrique da Cunha Gago
    Domingos Jorge Velho
    Fernando de Camargo, o Jaguaretê
    Fernão Dias Pais
    Francisco Dias Velho
    Gabriel de Lara
    João de Faria Fialho
    João de Siqueira Afonso
    Lourenço Carlos Mascarenhas e Araújo
    Manuel Preto
    Mateus Luís Grou
    Nicolau Barreto
    Pascoal Moreira Cabral
    Pedro Vaz de Barros
    Salvador Fernandes Furtado de Mendonça
    Salvador Fernandes Furtado
    Fernandes Tourinho
    Simão Álvares
    tio esses foram os que eu achei ai eu não sabia quais eram os três ai eu coloquei todos

  8. Trabalho sobre os bandeirantes Brasil colônia:

    – Os bandeirantes eram homens, principalmente paulistas, que entre os séculos XVI e XVII atuaram na captura de escravos fugitivos, aprisionamento de indígenas e outras tarefas relacionadas.  Atuaram também na procura de pedras e metais preciosos pelo interior do Brasil.

    – Andavam sempre armados e usavam a violência na captura de índios e escravos fugitivos.

    – Os bandeirantes foram responsáveis pelo desbravamento do território brasileiro. Expandiram o território brasileiro para além das fronteiras determinadas pelo Tratado de Tordesilhas.

    – Tinham geralmente como ponto de partida as cidades de São Vicente (litoral paulista) e São Paulo. Caminhavam seguindo o curso dos rios como, por exemplo, o rio Tietê.

    – As expedições de bandeirantes organizadas por particulares eram conhecidas como Bandeiras. As organizadas pelo governo eram conhecidas como Entradas.

    – Principais bandeirantes:

    – Fernão Dias Pais
    – Manuel Borba Gato
    – Bartolomeu Bueno da Veiga (Anhanguera)
    – Domingo Jorge Velho
    – Antônio Raposo Tavares
    – Nicolau Barreto
    – Manuel Preto
    – Jerônimo Leitão
    – Francisco Bueno  

  9. Letra: Joaquim Osório Duque Estrada
    Música: Francisco Manuel da Silva
    No entanto ela é  riquíssima. Talvez mais do que qualquer outro dos Símbolos Nacionais, a história  do nosso hino reflete os momentos mais relevantes da nossa pátria.

    A  música de Francisco Manuel da Silva, inicialmente composta para banda,  popularizou-se em 1831, com versos que comemoravam a abdicação de Dom Pedro I e,  por ocasião da coroação de Dom Pedro II, com uma outra letra, a música se tornou
    tão popular que, apesar de não ter sido oficializada como tal, passou a ser  considerada o hino nacional brasileiro.

    Portanto, o nosso hino nasceu com  o calor das agitações populares, quando vacilava a independência do Brasil, num  dos momentos mais dramáticos de nossa História. Durante quase um século, por  incrível que pareça, o Hino Nacional Brasileiro foi executado, sem ter  oficialmente uma letra.

    Francisco Manuel, como muitos, desejava a  abdicação do Imperador e, com isto, não era visto com bons olhos. Os irmãos  Portugal, maestros Marcos e Simão, eram realmente os ditadores da música oficial  aqui no Brasil. Como Mestre da Capela Imperial, o maestro Portugal proibiu  terminantemente que ali fosse executada qualquer música que não fosse de sua  autoria. Imaginem o clima. No entanto, apesar de todas as forças contrárias, foi  ao som deste hino que conhecemos bem, porém com versos do desembargador Ovídio  Saraiva de Carvalho e Silva que a fragata inglesa Volage, levantou âncoras  levando D. Pedro I e a sua família para o exílio na Europa. Segundo Luís Heitor  de Azevedo Correia, o nosso hino foi “executado entre girândolas de foguetes e  vivas entusiásticos”, quando da partida de D. Pedro I, em 13 de abril de  1831.

    Com a proclamação da república, os governantes abriram um concurso para a  escolha e oficialização de um novo hino. Leopoldo Miguez foi o vencedor, porém o  povo não aceitou. Com as inúmeras manifestações populares contrárias à adoção do  novo hino, o então presidente da República, Deodoro da Fonseca, oficializou como  Hino Nacional Brasileiro a composição de Francisco Manuel da Silva e estabeleceu  que a composição de Leopoldo Miguez seria o Hino da Proclamação da República. A  letra escrita pelo jornalista e poeta Joaquim Osório Duque Estrada, tornou-se  finalmente oficial, durante o centenário da Proclamação da Independência em 1822  . Com a orquestração de Antônio Assis Republicano e instrumentação para banda do  tenente Antônio Pinto Júnior, a adaptação vocal foi feita por Alberto  Nepomuceno, quando então foi proibida a execução de quaisquer outros arranjos  vocais ou artístico-instrumentais no hino.
     Será isto o que estamos assistindo no dia a dia em nosso país ?

  10. Porque existem anos bissextos?

    O ano bissexto teve início no Egito em 238 a.C. Em 45 a.C. Entretanto, foi o imperador romano Júlio César quem trouxe a ideia do ano bissexto para o ocidente.
    No calendário Gregoriano, anos comuns tem 365 dias, nos anos bissextos, aparecem 366 dias. O dia extra aparece no mês de fevereiro, ocorrendo a cada quatro anos.
    Várias pessoas falam que o ano tem 365, mas na verdade ele tem 365 dias e 6 horas. Assim, em cada ano sobram 6 horas que vão sendo somados e quando completam 24 horas formam um dia. Logo, o ano em questão passa ter 366 dias e o mês de fevereiro aumenta um dia.
    Um erro como esse tem várias implicações na sociedade, principalmente quando se relata sobre as estações do ano. E para corrigir esse erro foi preciso colocar o ano bissexto. Foi adotada a primeira vez no Egito, em 238 AC.
    O calendário Juliano introduzindo em AC, adotou que cada ano divisível por quatro é um ano bissexto. Mas mesmo com essa regra ainda apresenta um erro de aproximadamente 1 dia a cada 128 anos.
    Esse ano de 2012 é bissexto e assim o próximo ano bissexto será daqui a quatro anos, em 2016.

  11. Porque existem anos bissextos?

    O ano bissexto teve início no Egito em 238 a.C. Em 45 a.C. Entretanto, foi o imperador romano Júlio César quem trouxe a ideia do ano bissexto para o ocidente.
    No calendário Gregoriano, anos comuns tem 365 dias, nos anos bissextos, aparecem 366 dias. O dia extra aparece no mês de fevereiro, ocorrendo a cada quatro anos.
    Várias pessoas falam que o ano tem 365, mas na verdade ele tem 365 dias e 6 horas. Assim, em cada ano sobram 6 horas que vão sendo somados e quando completam 24 horas formam um dia. Logo, o ano em questão passa ter 366 dias e o mês de fevereiro aumenta um dia.
    Um erro como esse tem várias implicações na sociedade, principalmente quando se relata sobre as estações do ano. E para corrigir esse erro foi preciso colocar o ano bissexto. Foi adotada a primeira vez no Egito, em 238 AC.
    O calendário Juliano introduzindo em AC, adotou que cada ano divisível por quatro é um ano bissexto. Mas mesmo com essa regra ainda apresenta um erro de aproximadamente 1 dia a cada 128 anos.
    Esse ano de 2012 é bissexto e assim o próximo ano bissexto será daqui a quatro anos, em 2016.

  12. Ano Bissexto

    O ano bissexto é aquele que possui um dia a mais do que os outros anos que posuem 365 dias. No calendário gregoriano, este dia extra é contado a cada 4 anos, sendo incluído sempre no mês de fevereiro, que passa a ter 29 dias. O ano bissexto acontece porque o ano-calendário tradicionalmente utilizado possui uma diferença em relação ao ano solar. Enquanto que no calendário tradicional o ano dura 365 dias para se completar; no calendário solar, dura 365,25 dias.
    Essa diferença de 0,25 corresponde a fração de um quarto de um dia. Sendo assim, a cada quatro anos temos a diferença de um dia em relação ao calendário convencional e solar. Esse dia é justamente o que caracteriza o ano bissexto.

    Origem nome

    O ano bissexto teve início no Egito em 238 a.C. Em 45 a.C. Entretanto, foi o imperador romano Júlio César quem trouxe a idéia do ano bissexto para o ocidente.
    No antigo calendário romano, os dias recebiam nomes com base no ciclo lunar e um mês dividia-se em três seções separadas por três dias fixos: Calendas (lua nova), Nonas (quarto-crescente) e Idos (lua cheia). Os dias eram designados por números ordinais contados em ordem retrógrada em relação ao dia fixo subsequente, algo semelhante ao costume que temos em dizer um horário de 16:45h com sendo “15 para as 5”.
    Desta forma o dia 3 de fevereiro, por exemplo, chamava-se “antediem III Nonas Februarii”, ou seja “três dias antes da Nona de Fevereiro” e o dia 24 de fevereiro chamava-se “antediem VI Calendas Martii” ou “antediem sextum Calendas Martii”, ou seja “sexto dia antes da Calendas de Março”.
    O imperador romano Julio César ao fazer a introdução de mais um dia no ano, optou pelo o mês de fevereiro, e dentro deste mês escolheu por duplicar o dia 24, chamando-o de “antediem bis-sextum Calendas Martii” (De novo o sexto dia antes das Calendas de Março), surge então o nome “ bissexto”, que passou a designar o ano que tivesse este dia suplementar.
    Júlio César escolheu o mês de fevereiro para adicionar um dia porque, além de ser o mês mais curto do ano, com 28 dias, também era último mês do ano entre os romanos, e que por eles era considerado como um mês egativo. Desta forma a escolha por duplicar o dia 24, ao invés de ser introduzido o novo dia 29 (como atualmente fazemos) se deu por motivos supersticiosos.

    Como calcular um ano bissexto

    A partir da introdução do calendário Gregoriano foram adotadas as seguintes regras:

    1- Todo ano divisível por 4 é bissexto.
    2- Todo ano quando divisível por 100 não é ano bissexto.
    3- Mas, se o ano for também divisível por 400 é ano bissexto.

    Outras formas de contar o tempo

    Existem outras formas de contar o tempo. Os chineses, por exemplo, baseiam seu calendário através dos movimentos da Lua e dividem o tempo em ciclos de 60 anos. Porém, o calendário gregoriano foi escolhido para ser universal, reconhecido por todos os países.

  13. Ano Bissexto
     
    O ano bissexto é aquele que possui um dia a mais do que os outros anos que posuem  365 dias. No calendário gregoriano, este dia a mais é contado a cada 4 anos, sendo incluído sempre no mês de fevereiro, que passa a ter 29 dias. O ano bissexto acontece  porque o calendário convencional é utilizado numa diferença em relação ao ano solar. Enquanto que no calendário normal o ano dura 365 dias para se completar; no calendário solar, dura 365,25 dias.
    Essa diferença de 0,25 corresponde a um dia. Sendo assim, a cada quatro anos temos a diferença de um dia em relação ao calendário convencional e solar. Esse dia é justamente o que caracteriza o ano bissexto.

  14. Pompeia ou Pompeio, foi uma cidade do Império Romano situada perto da cidade de Nápoles, na Itália, no território do atual, município de Pompeia. A antiga cidade foi destruída durante uma erupção do vulcão Vesúvio em 79 d.C., que provocou uma intensa chuva de cinzas que destruiu completamente a cidade. Ela se manteve debaixo das cinzas e inabitada por 1600 anos, até ser encontrada novamente em 1749. Cinzas e lama protegeram as construções e objetos dos efeitos do tempo, moldando também os corpos das vítimas, que fez com que fossem encontradas petrificadas, do modo de como foram atingidas pela lava da erupção. Desde então, as escavações proporcionaram um sítio arqueológico, que facilita uma visão detalhada na vida de uma cidade dos tempos da Roma Antiga.
    A cidade é considerada patrimônio mundial pela UNESCO. Atualmente, a Pompéia é uma das atrações turísticas mais populares da Itália, com aproximadamente 2,500,000 visitantes por ano. 

  15. A historia de Pompeia
    A  cidade de Pompéia, situada ao sul da Itália, à vinte e dois quilômetros de Nápoles, foi, no passado, uma das maiores cidades romanas, em beleza e riqueza.

    Foi fundada setecentos anos antes de cristo, sua cultura era muito influenciada pelos etruscos e  os gregos, mas foi no apogeu do império romano que Pompéia viveu seus dias de glória, fatos que antecederam sua tragédia.

    Foi a partir dos vinte anos depois de cristo que a cidade começou a expandir sua beleza, prestígio e riqueza, interrompendo, pela primeira vez durante um terremoto  em 62 d,c., destruindo uma parte da cidade. Talvez esse fato tenha influenciado na decisão de pessoas que poderiam ter fugido a tempo do que estava para acontecer, uma das maiores tragédias que o mundo antigo conheceu.

    Em 24 de agosto do ano 79 d.c., a cidade foi destruída pelo vulcão Vesúvio que entrou em erupção e lançou suas lavas em direção a cidade, além das lavas, o vulcão também foi responsável por uma chuva de cinzas e pedras que destruiram todos os telhados das casas, obstruindo as portas de algumas pessoas que acabaram ficando presas dentro de suas casas enquanto as lavas encobriam toda a cidade.

    Muitos séculos depois, um homem descobriu um dos muros da cidade e, durante os anos seguintes, os arqueólogos se encarregaram de fazer escavações e  pesquisas, revelando os costumes e toda a vida da época, isso porque as lavas que cobriram os objetos, conservaram-se durante todos esses séculos.

    No caso dos corpos, o fenômeno foi mais assustador, depois de cobrir os corpos, o calor da lava destruiu todos os ossos, derretendo a carne, solidificando rapidamente em seguida, deixando a forma de seus corpos na maneira exata como estavam, no momento da tragédia.

    Para os estudiosos e a todas as pessoas que conhecem as ruínas e vêem os corpos, esse é o registro mais assustador da história que se teve conhecimento até hoje. È difícil para uma pessoa, não se emocionar com os corpos petrificados.

    A chuva de pedras incandescentes, cinzas, lava e poeira destruiram toda a cidade matando cerca de 30 mil pessoas, constituindo-se na maior tragédia natural registrada no mundo antigo. As cidades de Herculano e Stábia não tiveram melhor sorte.

    Após a tragédia, ainda houve, por parte do governo romano, esforços no sentido de realizar escavações, mas com a tecnologia da época, acabaram desistindo, assim, a cidade acabou ficando esquecida durante séculos, sendo conhecida apenas por registros escritos.

    Quis o destino que séculos depois, no século dezoito,  acidentalmente, toda a história fosse descoberta e contada para as gerações posteriore

  16.  

    História da cidade romana de Pompéia

    Pompéia era uma típica cidade romana, situada próxima ao vulcão Vesúvio (arredores de Nápoles, sul da Itália). No ano de 79, este vulcão entrou em erupção violenta, provocando um forte terremoto e expelindo grandes quantidades de pedras incandescentes, lava vulcânica, poeira e fumaça tóxica.

    A cidade de Pompéia foi totalmente coberta e quase toda população morreu soterrada. As cidades vizinhas de Herculano e Stabia também foram atingidas.

    No final do século XVIII, a cidade foi redescoberta por um agricultor que, ao trabalhar na região, localizou um muro da cidade. Nos dois séculos seguintes, a cidade foi escavada por arqueólogos. Casas, prédios públicos, aquedutos (sistema de condução de água), teatros, termas, lojas e outras construções foram encontrados. Os arqueólogos acharam também objetos e afrescos (pinturas em paredes) que revelaram importantes aspectos do cotidiano de uma cidade típica do Império Romano.

    Porém, o que mais impressionou os pesquisadores foram os corpos petrificados, em posição de proteção, que foram atingidos pelas lavas vulcânicas.

    Atualmente, as ruínas do sitio arqueológico de Pompéia são visitadas por milhares de turistas do mundo todo.

  17. Darwin no Brasil

    pag:16
    módulo:1

    Eu entendi que a exploracao ocorreu dia 28 de fevereiro a 5 de julho de 1832, e para Darwin foi umas das suas expêriencias mais felizes, mas expressou as suas impressoes da seguinte forma que retrata, ” que era um prazer em sí só, porém, é um termo fraco para expressar um sentimento de um naturalista que, pela primeira vez, vagueira sozinho numa floresta brasileira.

    Mas Darwin,por outro lado ficou indignado com a escravidao, pois seus pais eram abolicionistas.
    Por causa disso até causou uma discussao entre Darwin e o capitao do navio que defendia o trabalho escravo.Furioso Darwin desembarcou no Rio de Janeiro pensando voltar para a Inglaterra.Mas a seducacao da viagem foi maior que os problemas politico fazendo Darwin continuar a viagem.

  18. Liopleurodon
    O Liopleurodon é conhecido também como Liopleurodonte. Foi um gênero gigantesco da família dos Pliossauros (répteis marítimos enormes com pescoço curto), e também o maior carnívoro que já existiu na Terra. Podia chegar a medir cerca de 25 metros de comprimento e com um peso de 150 toneladas.  Eram carnívoros que viveram durante o Período Jurássico. A espécie única propriamente descrita deste gênero é Liopleurodon ferox, viveu em mares europeus, principalmente nos mares da Inglaterra.
     O Liopleurodon se alimentava também do maior peixe que já existiu no mundo, o seu modo de quatro pés de pato é característico de todos os plesiossauros. Os estudos do crânio mostrou que o Liopleurodon pode respirar, provavelmente a água com as suas narinas para apurar os cheiros. O Liopleurodon foi o maior animal carnívoro de todos os tempos, e provavelmente sua principal presa eram Ictiossauros.
     Porém, assim como os Saurópodes, essa espécie de réptil nunca parava de crescer e os mais velhos com idade avançada de 80 a 120 anos já passavam dos 25 metros de comprimento e 150 toneladas, este animal pode viver mais de 100 anos no mar.

    Estado de conservação
    Extinta (fóssil)
    Classificação científica
    Reino: Animalia
    Filo:        Chordata
    Classe: Reptilia
    Ordem: Pliosauroidea
    Família: Pliosauridae
    Género: Liopleurodon

  19. A cadeia alimentar nas fossas abissais é  o fitoplâncton que serve de alimento para o  zooplâncton, que constitui em alimento não apenas de um grande número de peixes pertencentes às pequenas espécies , que vivem  em cardumes, como as sardinhas,  mas também de espécies maiores, como os atuns e muitos tubarões. O plâncton é também a base da alimentação de várias espécies de crustáceos  e de muitos moluscos . Também alimenta os maiores animais do planeta que são as baleias. Peixes, moluscos e crustáceos que consomem plâncton são as principais presas de peixes maiores, mamíferos marinhos  e aves marinhas.

  20. Quais são as bases da alimentação nas fossas abissais e fundos oceânicos?
    Na cadeia alimentar das regiões abissais e fundos oceânicos, o fitoplâncton serve de alimento ao zooplâncton, que constitui-se em alimento não apenas de um grande número de peixes pertencentes às pequenas espécies pelágicas, que vivem geralmente em cardumes, mas também de espécies maiores. O plâncton é também a base da alimentação de várias espécies de crustáceos, e de muitos moluscos cefalópodes.

  21. Quais são as bases da alimentação nas fossas abissais e fundos oceânicos?
    Na cadeia alimentar das regiões abissais e fundos oceânicos, o fitoplâncton serve de alimento ao zooplâncton e os peixes comem uns aos outros, porque há falta de alimento nessas regiões.

  22. Água à nossa disposição
    Se olharmos no globo terrestre, somente uma pequena parte do planeta é ocupada por continentes, e outra grande parte é coberta por água (rios, oceanos, geleiras e lagos).
    Além de existir bastante água no planeta, ela não é totalmente disponível para o consumo. A água salgada além de se apresentar em enormes quantidades, não são próprias para serem utilizadas, a menos que passem por processos caríssimos que retiram o excesso de sal.
    Em certos países árabes, existem usinas instaladas de dessalinização, que fazem esses processos, embora a água potável que vem dessas usinas custam o dobro do preço da gasolina.
    As geleira tem uma enorme quantidade de água concentrada, mas é praticamente impossível consumi-la, devido à distância em que se encontram. Portanto, o abastecimento humano fica por conta dos rios, lagos e a água armazenada no subsolo.

  23. Aquifero Guarani
    Esse reservatório de proporções gigantescas de água subterrânea é formado por derrames de basalto ocorridos nos Períodos Triássico, Jurássico e Cretáceo Inferior (entre 200 e 132 milhões de anos).  É constituído pelos sedimentos arenosos da Formação Pirambóia na Base (Formação Buena Vista na Argentina e Uruguai) e arenitos Botucatu no topo (Missiones no Paraguai, Tacuarembó no Uruguai e na Argentina).
    O  Aquífero Guarani constitui-se em uma importante reserva estratégica para o abastecimento da população, para o desenvolvimento das atividades econômicas e do lazer. 
    Sua recarga natural anual (principalmente pelas chuvas) é de 160 Km³/ano, sendo que desta, 40 Km³/ano constitui o potencial explotável sem riscos para o sistema aqüífero. 
    A combinação da qualidade da água ser, regra geral, adequada para consumo humano, com o fato do aqüífero apresentar boa proteção contra os agentes de poluição que afetam rapidamente as águas dos rios e outros mananciais de água de superfície, aliado ao fato de haver uma possibilidade de captação nos locais onde ocorrem as demandas e serem grandes as suas reservas de água, faz com que o Aqüífero Guarani seja o manancial mais econômico, social e flexível para abastecimento do consumo humano na área.

  24. Aquifero Guarani

    O Aquífero Guarani é o maior manancial de água doce subterrânea do mundo. Está localizado na região centro-leste da América do Sul e ocupa uma área de 1,2 milhões de Km², estendendo-se pelo Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina. Esse reservatório de proporções gigantescas de água subterrânea é formado por derrames de basalto ocorridos nos Períodos Triássico, Jurássico e Cretáceo Inferior.O Aquífero Guarani constitui-se em uma importante reserva para o abastecimento da população, para o desenvolvimento das atividades econômicas e do lazer.Sua recarga natural anual é principalmente pelas chuvas e é de 160 Km³/ano, sendo que desta, 40 Km³/ano constitui o potencial explotável sem riscos para o sistema aquífero

  25. Aquífero Guarani
    O Aquífero Guarani é a maior reserva subterrânea de água doce do mundo. A maior reserva de hoje é o Aquífero Alter do Chão.
    A maior parte da área ocupada pelo aquífero está no subsolo do centro-sudoeste do Brasil. E o resto no nordeste da Argentina, no noroeste de Uruguai e no sudeste do Paraguai , nas bacias do rio Paraná e do Chaco-Paraná.

  26. Aquífero guarani é um grande reservatório de águas subterrâneas localizadas a centenas de metros de profundidade. Pesquisas indicam que o território brasileiro abriga 27 aquíferos, sendo que o maior em extensão e em volume de água é o Aquífero Guarani.

    Com cerca de 1,2 milhão de quilômetros quadrados, o Aquífero Guarani está presente em quatro países sul-americanos: Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. Aproximadamente 70% desse reservatório de água está localizado no Brasil, espalhado pelo subsolo de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

  27. Kika: De onde vem a energia elétrica?
    Kika após um apagão em sua casa perguntou a sua mãe de onde vinha a energia, mas, ela não respondeu, depois dessa pergunta Kika liga a televisão e lá aparece uma lâmpada que explica tudo a ela.
    A explicação e o seguinte: a energia vem dos ventos, dos raios solares, da queima de Gás natural e óleo e das águas. As principais usinas do Brasil são as hidrelétricas, que usam a força as forças das águas para produzir eletricidade.
    O esquema é o seguinte: primeiro às águas da chuva vão enchendo uma enorme barragem de concreto que depois passam por enormes tubos e dentro dele elas correm para as usinas, e em alta velocidade passam por turbinas e pelo seu movimento forte adicionam o dínamo, que é ele que transforma a energia mecânica por elétrica.

  28. Kika continuação:
    Quando não chove os reservatórios ficam com poucas águas, por isso nos tempos que não chove devemos economizar energia.
    E como que elas chegam até as nossas casas?
    Para chegar até as nossas casas ela passa de fios em fios e postes em postes e o seu ponto final e a tomada.
    Como foi criada a energia?
    Foi criada entre as décadas XVII e XVIII pelo físico Benjamin Franklin.

  29. Revolução verde
    Revolução verde foi quando as pessoascomeçaram a utilizar as sementes modificadas e desenvolvidas nos laboratórios elas possuiam alta resistência a diferentes tipos de pragas e doenças, seu plantio, aliado à utilização de agrotóxicos, fertilizantes, implementos agrícolas e máquinas, aumentando significativamente a produção agrícola.

  30. A revolução verde surgiu com o propósito de aumentar a produção agrícola através de pesquisas em sementes, fertilização do solo e utilização de máquinas no campo que aumentassem a produtividade. Isso se daria através do desenvolvimento de sementes adequadas para tipos de solos e climas especificos, adaptação do solo para o plantio e desenvolvimento de máquinas. aq

  31. Revolução Verde é a invenção e disseminação de novas sementes e práticas agrícolas que permitem um grande aumento na produção agrícola. Nos países menos desenvolvidos durante as décadas de 60 e 70. É um grandioso  programa idealizado para aumentar a produção agrícola no mundo por meio do ‘melhoramento genético’ de sementes, uso prolongado  de insumos industriais, mecanização e baixo custo de manejo.

  32. Revolução Verde
    Revolução Verde é o jeito que os cientistas descobrirarm para se ter maior produção nas plantações, depois de um longo estudo das sementes.
    A expressão Revolução Verde foi criada em 1966, em uma conferência em Washington, por Wiliam Gown, que disse a um pequeno grupo de pessoas interessadas no desenvolvimento de países com pouca produção de alimentos “é a Revolução Verde, feita a base de tecnologia, e não do sofrimento do povo.”

    Consequências da Revolução Verde no ambiente!
     efeitos ambientais da Revolução Verde: ocorreram impactos ambientais ocasionados pelo uso do maquinário e fertilizantes químicos tais como: erosão, compactação do solo, poluição do ar e do solo, redução dos recursos hídricos, perda de matéria orgânica do solo, inundação e salinização de terras irrigadas, exploração excessiva dos recursos pesqueiros e poluição dos mares. A perda da biodiversidade, especialmente, torna esse tipo de agricultura contrária aos princípios básicos do desenvolvimento sustentável

  33. Forragem é a designação comum dada a alimentação ou revestimento do local onde dorme o animal.
    Há vários tipos de forragens animais. Podemos assim definir a forragem animal, como sendo o alimento dado ao animal
    Quando os animais estão confinados para engordar, além de servir de alimento, a forragem animal é colocada no solo para melhor comodidade do animal.

  34. Forragem
    Forragem é uma designação dada para a alimentação dos animais. No mundo há vários tipos de forragem animal. Assim podemos saber o que os animais comem, as vezes suas rações são misturadas ou sem nada, pura.
    Quando os animais estão para engordar, além de servir mais alimento, a forragem animal é colocada no chão para a melhor comodidade do animal.Um exemplo podemos citar a vaca e o boi acomodam no solo periodicamente em cima da forragem animal que evita a acumulação de sujeira.
    Na Austrália os criadores de ovelhas usam como forragem, na foma de alimento, capim australiano. As ovelhas são grandes consumidoras de forragem

    Recado: Tio digitei tudo.

  35. Forragem
    Forragem animal é o nome dado ao alimento ou cobertura do lugar em que o animal dorme.
    Existem vários tipos de forragens; forragem animal é o alimento dado aos animais, que podem ser misturados ou puros.
    As forragens podem ser colocadas no solo para deixar o animal confortado, quando querem confiná-lo para engordar.
    O boi e a vaca são exemplos de animais que são confinados para engordar.
    E os criadores de ovelhas na Austrália dão forragem de capim australiano e para os búfalos capim colonial.

  36. Geografia resenhas
    Pantanal
    O pantanal são pequenos afloramentos de água. Que é o resultado dos movimentos do subsolo e em alguns lugares, as plantas se acumulam transformando em uma turfeira. O pantanal tem por cerca de 60 milhões de anos que se levaram tanto a Cordilheira dos Andes como o Planalto Brasileiro. O pantanal foi sendo por causa de uma malha de rio que despencou, escavando os planaltos e acumulando os sedimentos.

    Meio Ambiente
    O desmatamento é a principal causa de impacto na qualidade de vida na população. No início dos anos de 1990 sobraram apenas 20% da vegetação verdadeira do cerrado.

  37. Descoberta de nova espécie que lança bombas verdes……………………………………………………………………………………………………..

    Eu entendi que descobriram sete novas espécies de Poliquetos, que jogam bombas verdes para despistar predadores na escuridão.
    Essas espécies possuem entre 1,8 a 9,3cm e pertencem ao gênero Swima bombivirdis, devido justamente a essa capacidade de lançar bombas verdes.

  38. Resenha de Ciências
    Descoberta espécie que lança ”bombas verdes”
    Descobriram uma espécie de poliquetos marinhos que vive nas profundezas oceânicas, eles podem lançar bolas verdes florescentes para se defender de seus predadores.
    Publicaram essa notícia na revista Science; descobriam esses animais quando aparelhos os encontraram de 1,8 a 3,7 km abaixo d’água no Oceano Pacífico.
    Essa espécie recebeu o nome de Swima bombiviridis pela sua capacidade de lançar ”bombas verdes”.

  39. Resenha de Ciências
    Haementeria ghilianii: A maior sanguessuga do mundo vive na Amazônia
    Essa sanguessuga tem 45,7 cm, com a possível capacidade de viver 20 anos.
    Chupa o sangue da vítima até estar satisfeita, daí ela cai no chão esperando por uma próxima vítima.
    Provavelmente esses animais estariam extintos, até encontrarem um da espécie na lagoa da Guiné Francesa.
    Agora, geraram mais umas 750 sanguessugas descendentes daquela sanguessuga encontrada pelo Dr. Sawyer na Amazônia, e os cientistas estão estudando as propriedades bioquímicas delas.

  40. Pesquisa de Geografia: Produtos do extrativismo vegetal no Brasil.
    Babaçu: O babaçu é uma planta com drupas, ele tem um óleo que é usado na alimentação, na fabricação de remédios e também estão estudando a fabricação de biocombustíveis. Elas se localizam no Maranhão, Piauí, Ceará, Pará, Mato Grosso e Tocantins. É uma palmeira típica do Brasil.

  41. Pesquisa de Geografia: Produtos do extrativismo vegetal no Brasil
    Borracha: É uma planta, a seringueira, que produz um pigmento branco chamado látex. Ela é encontrada no Amazonas, Acre, Pará e Mato Grosso. É uma planta originária da bacia hidrográfica do Rio Amazonas.
    Carnaúba: Também conhecida como ”árvore da vida”, suas raízes são utilizadas na medicina e o seu tronco para construções. Predomina as planícies aluviais dos principais rios do Ceará, Piauí, Rio Grande do Norte e Bahia. É uma árvore endêmica no semiárido da Região Nordeste do Brasil.
    Castanheira: É uma árvore que contém castanhas e que na região sul só aparece em áreas mais elevadas, produz uma madeira de ótima qualidade. Encontramos a castanheira no Pará. A castanheira se formou junto do trigo, da cevada e do centeio.
    Coco: É um fruto seco encontrado no Rio Grande do Norte, na Bahia e no Espírito Santo.
    Madeira: É um tecido produzido a partir do tecido formado pelas plantas lenhosas com funções de sustentação mecânica. Encontramos a madeira em Roraima, Amazonas, Rondônia, Mato Grosso, Pará, Amapá, Maranhão, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
    Erva-mate: É uma planta utilizada na fabricação de chá, também chamada de mate ou congonha. É encontrada no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

  42. Pesquisa de Geografia
    Objetivos, ações e propostas das organizações que tentam defender a Mata Atlântica

    Parceria de mais de uma década entre a SOS Mata Atlântica e a Conservação Internacional (CI), a Aliança para a Conservação da Mata Atlântica possui três programas estratégicos que têm contribuído para reverter o processo de destruição desta floresta e torná-la mais conhecida pela sociedade: o Prêmio de Reportagem sobre a Mata Atlântica, o Programa de Incentivo às RPPNs da Mata Atlântica, e a Iniciativa Mata Atlântica para Áreas Protegidas.

    Assim, desde 1999, a Aliança trabalha com o objetivo de ampliar as áreas protegidas públicas e privadas do bioma, mobilizando públicos como proprietários de terras até representantes da mídia.

    O Prêmio de Reportagem promove o jornalismo ambiental no Brasil, reconhecendo a excelência de profissionais que cobrem temas ambientais. São centenas de repórteres premiados desde sua primeira edição, em 2001. A edição 2011 do prêmio contou com a inscrição de 75 matérias na categoria Impresso, 46 reportagens na categoria Televisão e 30 matérias na categoria Internet.

    O Programa de Incentivo às Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs) visa ampliar a área preservada da Mata Atlântica por meio do apoio a criação e gestão de RPPNs. Entre 2006 e 2010, contou também com a participação da The Naturena coordenação. Em 2012, o programa completou nove anos e, neste período, possibilitou a criação de 467 reservas, além da gestão de 84, totalizando mais de 57 mil hectares de áreas protegidas particulares na Mata Atlântica.
    Conservancy (TNC)

  43. Resenha: Chico mendes e as reservas extrativistas da Amazônia
    Chico Mendes foi um ecologista, seringueiro que defendia os seringueiros e a Amazônia e por causa disso em 1988 foi assassinado por seringalistas.
    Ele dizia que deveriam criar uma figura de reserva extrativista para garantir o futuro da Amazônia mas de uma forma econômica, pois não é só o seringueiro que trabalha na Amazônia.

  44. Resenha: Ciências e patentes
    Estima-se que daqui a alguns anos a região amazônica continuará preservada através da ciência e principalmente dos remédios. A floresta amazônica possui uma grande parte de plantas que podemos usar como medicamentos, porém hoje em dia é pouco aproveitado e não é explorado no norte da floresta.

  45. Resenha de Geografia
    Um olhar no futuro
    A taxa de natalidade dos índios do Brasil aumentou repentinamente, pois foram descobertas 36% das terras deles nesses últimos 4 anos e que também entre os anos 1995 e 1998 os índios ocuparam 30 milhões de hectares. Nascem mais índios do que a população brasileira. E é assustador nascerem tantos índios, que são habitantes da última camada social.

  46. Resenha de Geografia
    Gravidez na adolescência
    Um fato assustador está acontecendo no Brasil: casos de gravidez precoce. De acordo com a IBGE, mais de 50% das jovens já são mães. Em 1994 foram realizados 2,85 milhões de partos na SUS e em 1997 o número de partos aumentou. Mais assustador ainda é que muitas jovens ficam grávidas por causa de não saber se prevenir, mas o número de grávidas é maior ainda quando a gravidez é uma solução para elas.

  47. Resenha de Ciências e Geografia
    Astrônomos do ESO encontram planeta ”perdido no espaço”
    Os astrônomos descobriram o CFBDSIR2149, um planeta que não pertence a nenhuma galáxia, sempre esteve desacompanhado. Os astrônomos não vão medir esforços para descobrir porque o CFBDSIR2149 sempre esteve solitário.
    De todos os planetas órfãos descobertos, o CFBDSIR2149 é o mais perto deles, com 100 anos-luz da Terra.
    Esse planeta equivale de quatro a sete Júpiteres. E suas propriedades foram estudadas através do Very Large Telescope, do ESO, no Chile. E foi descoberto pelo Havaí e pelo Chile.

  48. A revolução da Terra, também conhecida como translação da Terra, é o movimento elíptico que a Terra realiza ao redor do Sol. Esse movimento, juntamente com a inclinação do eixo de rotação da Terra, é responsável pelas estações do ano.

    O movimento demora 365 dias, 5 horas e 48 minutos a ser realizado. Como não há dias “quebrados”, essas quase 6 horas são acumuladas ao longo de 4 anos até formar um dia, o dia 29 de fevereiro, que aparece no denominado Ano Bissexto. São anos bissextos, por definição, os múltiplos de 4, desde que não sejam também múltiplos de 100, exceto se forem múltiplos de 400. ex. 1600, 2000, 2004.

    O sentido de translação da Terra é anti-horário se observado do espaço sideral do Norte para o Sul. Se observado do Sul para o Norte este movimento seria horário [1].

    Para eliminar esta ambiguidade, podemos utilizar a convenção matemática do vetor velocidade angular . Este vetor aponta para o norte, paralelo ao eixo de rotação, que se encontra no centro de massa do sistema Terra-Sol. A rotação da Terra segue o movimento no mesmo sentido, estando o seu eixo de rotação inclinado de 23° em relação ao plano de sua órbita.

  49. A diferença de estado para Estado é que estado minusculo significa estado fisico ou quimico…
    E Estado significa… é de uma sociedade de seres dessemelhantes e desiguais, onde a divisão do trabalho com a instituição indispensável da escravidão, já que o trabalho servil é incompativel com o homem livre. A divisão do Estado em classes sociais para Platão deveria ser vividida em três, dendo elas a dos flilósofos, a dos guerreiros e o dos produtores.

  50. Para além de rodar sobre si própria, o planeta Terra descreve um movimento de translação em torno do Sol, no sentido direto (ou contrário aos ponteiros do relógio). O período de translação, ou seja, o tempo que a Terra demora a dar uma volta completa ao Sol, é de um ano, ou seja 365 dias e seis horas (365,24 dias). Assim, um ano não bissexto tem um défice de 6 horas e 4 minutos em relação ao movimento real de translação. Este défice, ao fim de 4 anos de “acumulação”, origina 24 horas (6h*4anos=24h) e é “compensado” com um ano bissexto (onde se acrescenta mais um dia). Isto para, “acertar” o nosso calendário com o movimento de translação da Terra.

    O movimento de translação do planeta Terra e a inclinação do seu eixo imaginário também têm consequências:
    As estações do ano (Primavera, Verão, Outono e Inverno).
    A desigualdade dos dias e das noites (O fato de, em algumas alturas do ano, os dias serem muito grandes, e as noites pequenas, e vice-versa).

  51. Estamos imersos em inúmeros acordos políticos e noticias as quais muitas vezes acabam nos envolvendo e nem sabemos disso, onde o mundo da política e dos acordos diplomáticos muitas vezes pode não nos interessar, ou acabamos não entendendo muito alguns termos utilizados por tal meio.

    Algumas das sentenças utilizadas por canais de noticias, e por partidos políticos entre outros são utilizados realmente com esse intuito, o qual visa fazer com que a população não tenha total controle do que está acontecendo, e assim não tenha muitas bases para assim questionar o que está acontecendo atualmente em seu território.

    Em inúmeras noticias ouvimos falar de chefes de estado , onde a palavra estado aparece muitas vezes em letra maiúscula ou minúscula, assim dando uma enorme diferença entre ambas, pois quando estamos nos referindo a Estado, então estamos falando de um território nacional, ou seja, a confederação de algum país, mas quando falamos em estado, então são as divisões internas de tal Estado, assim sendo, por exemplo, os estados de São Paulo e Paraná, assim diferenciando e muito Estado de estado, onde são pequenos detalhes os quais fazem enorme diferença para uma compreensão total da noticia ou texto histórico.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s